Identidades Vernaculares – O retrato, entre documento e representação

Identidades Vernaculares – O retrato, entre documento e representação
Zwei Arts

Exposições

Identidades Vernaculares – O retrato, entre documento e representação

Fotografias vernaculares são aquelas comuns, as que são feitas ou adquiridas por pessoas comuns de 1839 até agora, as fotografias que ocupam o lar e o coração, mas raramente o museu ou a academia.

Geoffrey Batchen

 

Entre as diferentes categorias que formam os álbuns de família, o retrato reina onipresente. Ele é, a um só tempo, prática documental, portanto utilitário, e expressão pessoal, tendo participação inequívoca na construção de nossa persona pública. A exposição Identidades vernaculares reúne imagens provenientes de álbuns de família em suas diversas formas: retratos produzidos em estúdio (carte de visite e carte postal), fotografias de identidade, além das imagens realizadas no âmbito doméstico e íntimo. Ela traça um panorama abrangente do retrato, por meio de negativos, fotografias impressas e projeções, do século XIX até os nossos dias, além de publicações e obras produzidas por artistas contemporâneos.

Identidades vernaculares pretende, assim, revelar a materialidade desses artefatos culturais e afetivos em diálogo com obras que os compreendem também na sua potência estética.

Curadoria: Eder Ribeiro

Artistas participantes: Clara de Cápua, Élcio Miazaki, Fernando Banzi, Helena Martins Costa, Juscelino Bezerra, Marcia Gadioli, Rafaela Celano, Roberto Pitela.

Fotografias vernaculares provenientes da Coleção Eder Ribeiro.


 Abertura: Sábado, 13 de novembro de 2021, das 11h00 às 17h00

Visitação*: de 16 de novembro a 11 de dezembro de 2021
Terça a sexta-feira, das 14h00 às 17h00 | Sábado, das 11h00 às 17h00

Local: Casa Contemporânea
Rua Capitão Macedo, 370 – Vila Mariana, São Paulo / SP.

Livre e Gratuito
*Obrigatório o uso de máscara durante a visita.

Realização: Alter Edições e Casa Contemporânea