Vitrine expositiva ca.sa de pa.pel

Vitrine expositiva ca.sa de pa.pel
Zwei Arts

Exposição Permanente

Vitrine expositiva ca.sa de pa.pel

“Ao longo dos anos vi livros destinados a equilibrar a perna manca de uma mesa; vi livros convertidos em mesa de cabeceira, dispostos em forma de torre encimada por um pano; muitos dicionários aplainaram e prensaram mais objetos do que as oportunidades em que foram abertos, e não poucos livros guardam, dissimulados nas estantes, cartas, dinheiro, segredos. As pessoas também alteram o destino dos livros.”
(Carlos María Domínguez. A casa de papel)

A vitrine expositiva ca.sa de pa.pel poderia ser um desses objetos listados e comentados por Carlos María Domíngues na citação acima, no entanto, a diferença estaria na importância que o livro ganharia, teria papel de destaque, tornando-se personagem principal do enredo narrativo.

A vitrine toma emprestado o título do livro – casa de papel – como uma forma afetiva de aproximar o livro ao cotidiano do outro. Aqui os livros narram histórias, possuem capa e miolo, mas transformam os limites dos livros ditos “tradicionais”. O escritor torna-se artista, as páginas ordenadas ganham outra organização, as palavras, que imperam sobre as imagens tornam-se obsoletas ao domínio das imagens, nessa inversão de “poderes” o discurso ganha camadas, as quais possibilitam a expansão do limite da imagem/palavra. Nesse lugar cultiva-se a criatividade e a reflexão crítica da(s) realidade(s).

A vitrine expositiva ca.sa de pa.pel é uma iniciativa do Grupo de Estudos Livros de artista e livros-objetos: entre vestígios e apagamentos como uma estratégia de alcançar possíveis “leitores”, amantes dos livros e apaixonados por arte. O conteúdo das mini mostras serão centradas na intersecção entre literatura e artes visuais, dessa maneira, seja bem vindo ao universo do livro de artista/livro-objeto.

Fabiola Notari
(Fevereiro, 2017)

POEMOBILES [1974] . Augusto de Campos e Julio Plaza | 2020/01

POEMOBILES é obra seminal à quatro mãos e dois cérebros privilegiados: do artista Julio Plaza (Madrid, 1938 – São Paulo, 2003) e do poeta e tradutor Augusto de Campos (São Paulo, 1931).

Unindo artes gráficas, poesia concreta, tridimensionalidade e o espírito de vanguarda, POEMOBILES conseguiu ultrapassar a dimensão temporal que muitas vezes emudece e invisibiliza uma obra. Sua contemporaneidade talvez se dê menos pela, ainda hoje, baixa assimilação da poesia concreta ou de uma materialização do suporte no denominado formato pop-up e mais por uma feliz conjunção de diferentes linguagens e condições improváveis mediadas pelos dois autores.

Dessa parceria nasce um livro (poderíamos chamá-lo de livro de artista) contendo treze objetos concebidos por Júlio Plaza com textos de Augusto de Campos, onde Julio fornecia a “página-estrutura” para que Augusto criasse poemas inéditos; apenas dois poemas fizeram o caminho inverso: os conhecidos VivaVaia e Lixo, para os quais Júlio criou a estrutura.

Dessa histórica primeira edição, de 1974, com tiragem de mil exemplares, esta que expomos é a de número 436 e tem a assinatura de Augusto de Campos.

A Casa Contemporânea agradece a Helena Carvalhosa pela doação de obra tão significativa e Marisa Garcia de Souza pelo restauro e confecção da nova caixa.

Marcelo Salles e Marcia Gadioli
(fevereiro de 2020)

Entre o objeto, a palavra e a imagem: livros de artista e livros-objetos de Gisele Asanuma e Rita Balduíno | 2019/02

A mostra Entre o objeto, a palavra e a imagem apresenta livros de artista e livros-objetos de Gisele Asanuma e Rita Baduíno, artistas do grupo de estudos Livros de artista, livros-objetos: entre vestígios e apagamentos.

A aproximação de ambas as produções se dá a partir da palavra. Rita Balduíno com suas poesias visuais, utiliza a palavra como conceito e matéria-prima para a construção de seus livros-objetos ou de seus objetos-livros, pois nesse caminho de via dupla percebe-se a potência que a palavra tem ao se tornar coisa. Nesse aspecto o conceito de montagem é presente e forte.

As palavras permeiam os livros de Gisele Asanuma. As palavras ditas, as escritas, as desenhadas e as esquecidas. Imagens construídas a partir de textos, e textos escritos a partir de imagens. Em páginas de papel ou de tecido, a artista explora a materialidade da palavra enquanto disparador de interpretações.

O diálogo de ambas as produções não está na similaridade de seus produtos artísticos, mas no processo de sua concretização. Pois compreendem a dimensão profunda da palavra. Com formação em ciências humanas, vasculham a potência do indivíduo no coletivo e sua reverberação.

É uma pequena mostra com trabalhos de imensa abordagem. Que aqui seja possível o encontro de pessoas que pouco conhecem livros, de outras que produzem livros ou de meros curiosos que se deixam levar por seus questionamentos na busca incessante por experiências artísticas.

Experimente livros de artista!

Fabiola Notari
(agosto de 2019)

Memórias em construção: primeira mostra do Núcleo de Livros de Artista | 2019/01

Memórias em construção é a primeira mostra do Núcleo de Livros de Artista a ser realizada na vitrine expositiva ca.sa de pa.pel. Conta com a participação de nove artistas-colaboradores:

Bruno Oliveira | Edith Derdyk | Fabiola Notari | Julian Campos | Luciana Nobre
Marcia Matos | Marcia Rosenberger | Marisa Garcia de Souza | Thaís Beltrame

Memória, imagem-palavra e tempo são conceitos centrais tanto para as leituras desses trabalhos como também para a compreensão do processo criativo de cada uma das artistas envolvidas nessa mostra.

A mostra estará no escritório da Casa Contemporânea de 22 de janeiro a 2 de julho de 2019. Interessado em participar das atividades do Núcleo de Livros de Artista? Converse com algum dos integrantes da Casa Contemporânea.

Conheça também o Grupo de Estudos Livros de Artista, Livros-objetos: entre vestígios e apagamentos – encontros quinzenais às 3ª’s feiras, das 14h às 17h.

Experimente livros de artista!

Fabiola Notari
(janeiro de 2019)

Narrar histórias, construir memórias: uma continuação | 2018/01

Na mostra Narrar histórias, construir memórias: uma continuação encontram-se alguns dos livros de artista apresentados na exposição Narrar histórias, construir memórias: o livro de artistas e seu processo, realizada entre os dias 1 e 5 de agosto na Galeria de Arte do Club Athletico Paulistano.

Com a participação de treze artistas, sendo onze integrantes do grupo de estudos Livros de artista, livros objetos: entre vestígios e apagamentos – Cristina Bottallo, Christina Parisi, Fabiola Notari, Irene Guerreiro, Lídice Salgot, Marcia Rosenberger, Margarida Holler, Marisa Garcia de Souza, Renata Danicek, Sandra Lopes e Zilamar Takeda – e duas homenageadas Lucimar Bello e Luise Weiss, a mostra na vitrine expositiva ca.sa de pa.pel busca dar continuidade às discussões iniciadas, possibilitando assim ao observador interessado uma interação mais íntima e profunda com os trabalhos expostos.

Memória, narrativa e tempo são conceitos centrais tanto para as leituras desses trabalhos como também para a compreensão do processo criativo de cada uma das artistas envolvidas nessa mostra.

A mostra estará no escritório da Casa Contemporânea de 7 de agosto a 4 de dezembro de 2018. Interessado em participar do grupo de estudos? Converse com algum dos integrantes da Casa.

Conheça também o Núcleo de Livros de Artista e suas diversas ações culturais.

Experimente livros de artista!

Fabiola Notari
(agosto de 2018)

M E M Ó R I A | livros de um semestre | 2017/02

Na vitrine ca.sa de pa.pel o resultado de um semestre de produção do grupo de estudos Livros de artista, livros objetos: entre vestígios e apagamentos

Memória. Trinta e um sinônimos.

Lembrança. Anamnese. Recordação. Relembrança. Rememoração. Reminiscência. Memoração. Espírito. Pensamento. Mente. Narração. Relato. Exposição. Dissertação. Monumento. Memorial. Nota. Minuta. Memorando. Aviso. Memento. Lembrete. Apontamento. Anotação. Biografia. História. Reputação. Nome.  Vestígio. Traço. Indício.

Arte. Onze artistas mulheres.

Christina Parizi. Clarice Vasconcelos. Cristina Bottallo. Fabiola Notari. Irene Guerreiro. Leda Maria Lucas. Lídice Salgot. Márcia Rosenberger. Marisa Garcia de Souza. Renata Danicek. Zilamar Takeda.

Na mostra M E M Ó R I A encontram-se alguns dos livros de artista produzidos a partir de reflexões e práticas do grupo. Cada uma explorou potências de sua poética em diálogo com a técnica artística escolhida, um encontro vívido.

A mostra estará no escritório da Casa Contemporânea de 13 de março a 13 de maio de 2018. Interessado em participar do grupo de estudos? Converse com algum dos integrantes da Casa.

Experimente livros de artista!

Fabiola Notari
(março de 2018)