Coração de Vidro

Coração de Vidro
Zwei Arts

Exposições

Coração de Vidro
Pama Loiola

Cerca de 30 dessas peças criadas por Pama e uma nova série de pinturas, poderão ser apreciadas aqui na Casa Contemporânea a partir do dia 29 de junho e segue em cartaz até 27 de julho. O projeto foi contemplado pelo edital PROAC de Artes Visuais

As coisas embalsamadas, enlatadas, que sobrevivem ao tempo, sempre atraíram o olhar atento e sensível da artista visual Pama Loiola. Do hábito de recolher pedaços de louças, retalhos, descartes de objetos de seu universo pessoal e ressignificá-los, nasce a exposição tridimensional Coração de Vidro.

“Os objetos me transmitem um sintoma de perda, apego, de consciência da rápida mudança das coisas e dos conceitos”, diz. ”Fico emocionada quando visito antiquários ou brechós. Aquelas peças esquecidas mexem com a minha percepção. Existe uma linguagem dos objetos. Os que falam comigo, tenho que levar. Guardo-os em caixas e quando estou trabalhando recorro àquele frisson, afirma a artista.”

Processo – Este método de transformar restos em novos objetos surgiu naturalmente e é um estimulador para a criatividade da artista. 

A obra Cabide 1, composta por elementos que sobreviveram ao lixo, por exemplo, é um dos destaques da exposição. É construída com apenas três elementos: um cabide antigo de carvalho, o metal e um fóssil. Uma ligação estranha e fascinante de objetos que vêm do “subterrâneo”. A madeira e o metal, sustentáculos de vestes guardadas no escuro de um guarda-roupas e o fóssil, antes encravado na escuridão do subsolo, preso a um colo invisível como um camafeu, sobrevivem agora como objeto/arte. 

O objeto é abstraído de sua função, mas guarda a aura da sobrevivência. “Vão aparecendo no meu trabalho como resultado de uma maturação da forma. Um arco, espelho, lente, espiral, elo, peixe, fóssil, uma coleção de formas preferidas, que vão se repetindo nas obras, extraídas da observação ou do uso direto dos mesmos. Um verdadeiro laboratório para a minha percepção”, afirma Pama. 

Sobre o artista

Pama Loiola é o nome artístico de Maria do Carmo Loiola Bessa. Nasceu em Sacramento (MG) e formou-se em artes plásticas e educação artística pela Universidade de Ribeirão Preto (SP). Estudou estética e análise plástica com os artistas italianos Bassano Vaccarini, Leonello Berti e Pedro Manuel Gismondi. De linha modernista, a sua formação a influenciou para o abstrato e o conceitual. O trabalho de Pama é uma colcha de retalhos costurada com as linhas que permeiam diferentes fases de sua vida. Em 2022 ela lançou o livro Coração de Vidro.

SERVIÇO

Exposição CORAÇÃO DE VIDRO

Abertura: Sábado, 29 de junho de 2024, das 11h às 17h
Visitação: 2 de julho a 27 de julho de 2024
De terça a sexta-feira, das 14h às 19h
Sábado, das 11h às 17h

Entrada gratuita

Classificação etária: Livre
Local: Casa Contemporânea
Rua Capitão Macedo, 370 – Vila Mariana, São Paulo (SP) – 04021-020

CRÉDITOS

Realização: Casa Contemporânea
Concepção: Culturale Arte e Cultura
Coordenação e gerenciamento: Newton Gmurczyk
Curadoria: Lucila Vieira
Produção Executiva: Luciana Cruz
Expografia e montagem: Luciana Cruz e Pama Loiola
Projeto gráfico: Lucila Vieira
Comunicação: Adriana Marinho
Assessoria de imprensa: Marcelle Braga