Oficina de Escrita Criativa, com Rodrigo Petronio

Oficina de Escrita Criativa, com Rodrigo Petronio
Zwei Arts

Oficinas

Oficina de Escrita Criativa
com Rodrigo Petronio

De 13 de fevereiro a 25 de junho de 2020

Duração: 17 encontros [4 meses]
Duração do Encontro: 3 horas
Carga Horária Total: 51 horas-aula
Datas e Horário: Quintas-Feiras | das 19h às 22h

FEVEREIRO 13, 20
MARÇO 05, 12, 19, 26
ABRIL 02, 09, 23, 30
MAIO 07, 14, 21, 28
JUNHO 04, 18, 25 

Emitimos certificado final de participação na Oficina.

Informações e inscrições apenas por e-mail: [email protected]


Sobre a Oficina

A escrita de um texto consiste no uso consciente e na articulação de diversos recursos expressivos da linguagem: musicalidade, palavras, ritmo, imagens, frases, parágrafos, diálogos, pausas.

Mas também na busca do que será dito: enredo, estrutura, personagem, conceitos, narrador, ideias, ou seja, os motivos do texto. Muitos elementos conscientes e inconscientes se articulam quando utilizamos a linguagem verbal. Ainda mais quando se trata de um texto literário.

A Oficina de Escrita Criativa é fruto de catorze anos de experiência do professor Rodrigo Petronio ministrando oficinas de escrita criativa para textos de ficção e de não-ficção, bem como cursos livres de literatura e de filosofia.

Atualmente, Petronio também é professor, coordenador e idealizador da Pós-Graduação em Escrita Criativa da Fundação Armando Alvares penteado (FAAP), além de professor-coordenador da Pós-Graduação em Roteiro para Audiovisual na mesma instituição. Isso demonstra o seu engajamento nesse trabalho de reflexão e de transmissão de ferramentas, técnicas, métodos e recursos empregados no universo da escrita.

A Oficina de Escrita Criativa oferece ferramentas para o desenvolvimento de textos em diversos gêneros, como ensaio, poesia, conto, crônica ou romance. Isso é possível porque a Oficina não é concebida tendo em vista um gênero isolado, mas sim a própria categoria Texto, em suas estruturas elementares.

Mito e Modo

Além do close reading, a Oficina de Escrita Criativa aborda a criação verbal a partir de uma dupla via: o modo e mito. Estes dizem respeito, respectivamente, às diversas técnicas de utilização da linguagem e aos temas a serem tratados.

Trata-se da dupla abordagem da literatura desenvolvida pelo estudioso canadense Northrop Frye: o modo e mito. Os modos são as diversas maneiras de narrar. O mito é a busca do que será narrado.

O primeiro é o aspecto modal, relativo às diversas maneiras possíveis de dizer algo. O segundo é o mítico, no sentido de mythos, ou seja, a busca do que será dito. As duas perspectivas são igualmente importantes e complementares.

A partir dessa abordagem dupla, a Oficina demonstra como funciona a carpintaria dos textos literários, quais os meios utilizados pelos autores para atingir determinados fins e causar efeitos específicos nos leitores. Também aponta os principais vícios, cacoetes, redundâncias, erros, deslizes e equívocos de linguagem.

Ferramentas

Essas estruturas elementares de um texto ficam explícitas por meio da técnica do close reading [leitura focada]. A partir dela, é possível identificar a maquinaria microscópica de que é feito um texto. E assim, desenvolver essa mesma percepção na produção de textos próprios.

A Oficina de Escrita Criativa explora a criação verbal a partir de ferramentas como o autoficção, metaficção, escrita de si, cadernos do escritor e o atlas da memória. Essas ferramentas de escrita apoiam-se sobretudo no Atlas Mnemosyne de Aby Warburg e no conceito de biografema de Roland Barthes.

A partir dessas abordagens, a Oficina de Escrita Criativa se apoia em obras e em autores como referências para desenvolver ferramentas e exercícios. Explora a carpintaria dos textos. Revela os instrumentos utilizados pelos escritores para atingir determinados fins. Explicita como os textos conseguem produzir determinados efeitos sobre os leitores.

Baseada também na experiência de Petronio como professor e orientador de dezenas de trabalhos na área de Roteiro para Audiovisual, a Oficina também traz modelos narrativos, estruturas, formas e designs de tramas oriundos da narratologia, dos manuais de roteiro e das principais obras da teoria narrativa, da dramaturgia e do audiovisual.

Em termos práticos, a Oficina de Escrita visa à produção de textos autorais, que serão comentados e avaliados, coletiva e individualmente. Um dos intuitos da Oficina também é fazer uma ponte com o mercado editorial e indicar o manuscrito do aluno para uma eventual publicação.

Não é preciso ter experiência em literatura para participar da Oficina. A Oficina de Escrita Criativa se destina não apenas àqueles que queiram desenvolver uma carreira de profissional de escritor, mas a todos os interessados em aprimorar as técnicas da escrita.

Objetivo

A Oficina de Escrita Criativa se apoia em obras e autores de referência, em exercícios disparadores de escrita e em diversos temas a serem desenvolvidos ao longo dos encontros. Nesse sentido, todo conteúdo teórico da Oficina de Escrita Criativa visa à produção de textos próprios, que serão comentados e avaliados pelo professor.

Uma bibliografia de obras e escritores de destaque, bem como de obras técnicas referentes à escrita criativa, será indicada ao longo dos encontros. A Oficina de Escrita Criativa se destina não só àqueles que queiram desenvolver uma carreira de escritor profissionalmente, mas a todos os interessados em aprimorar as técnicas da escrita.


Sobre o Proponente

Rodrigo Petronio nasceu em 1975, em São Paulo. É escritor e filósofo. Professor Titular da FAAP, onde atua como professor-coordenador de dois cursos de pós-graduação: Escrita Criativa e Roteiro para Audiovisual. Professor da Escola Roteiraria, onde ministra cursos nas interfaces entre roteiro, literatura e narratividade. Autor, organizador e editor de diversas obras. Atualmente desenvolve pós-doutorado no Centro de Tecnologias da Inteligência e Design Digital (TIDD|PUC-SP). Doutor em Literatura Comparada pela UERJ, realizou doutorado-sanduíche como bolsista Capes na Stanford University, sob orientação de Hans Ulrich Gumbrecht. Formado em Letras Clássicas [USP], tem dois Mestrados: em Ciência da Religião [PUC-SP], sobre o filósofo contemporâneo Peter Sloterdijk, e em Literatura Comparada [UERJ], sobre literatura e filosofia na Renascença. Criou e ministra desde 2014 a Oficina de Escrita Criativa na Casa Contemporânea. Há quinze anos ministra oficinas e cursos livres em diversas instituições como a Casa do Saber, a Fundação Ema Klabin, o Sesc, o CineSesc e o Museu da Imagem e do Som [MIS], onde criou e coordenou por dois anos o Centro Interdisciplinar de Narratividade. Cofundador do curso de Criação Literária da Academia Internacional de Cinema [AIC], foi professor e coordenador deste curso por quatro anos [2006-2010]. Durante sete anos foi professor-coordenador do Centro de Estudos Cavalo Azul [2002-2009], fundado pela poeta Dora Ferreira da Silva. Durante três anos coordenou grupos de leitura do Instituto Fernand Braudel [2006-2009]. Atua no mercado editorial há vinte e dois anos [1995-2017]. Trabalhou com leitura crítica de informação no jornal Folha de S.Paulo [2000-2002]. Há dezoito anos colabora regularmente com diversos veículos da imprensa, sendo atualmente colunista da revista Filosofia e colaborador regular dos jornais Valor Econômico, O Estado de S.Paulo e O Globo. Publicou quase duas centenas de artigos, resenhas e ensaios em alguns dos principais veículos da imprensa brasileira. Recebeu prêmios nacionais e internacionais nas categorias poesia, prosa de ficção e ensaio. Tem poemas, contos e ensaios publicados em revistas nacionais e estrangeiras. O livro Pedra de Luz foi finalista do Prêmio Jabuti 2006. A obra Venho de um País Selvagem recebeu o Prêmio Nacional ALB/Braskem de 2007, além de ser contemplada com o Prêmio da Fundação Biblioteca Nacional.

Currículo Lattes: http://lattes.cnpbr/7536475464385205
Contato: [email protected]