Comunidade de afeto – Prática de ateliê como um exercício de caminhada conjunta

Comunidade de afeto – Prática de ateliê como um exercício de caminhada conjunta
Zwei Arts

Workshop

Comunidade de afeto – Prática de ateliê como um exercício de caminhada conjunta, com Bel Falleiros e Renata Cruz

Este curso online se propõe a levantar questões centrais da prática de ateliê das artistas e irá abordar desde exercícios para o desenvolvimento da autonomia do trabalho prático até pensar as escolhas sobre quais são as referências e colaboradores com quem escolhemos construir nossa trajetória artística.

Artistas proponentes: Bel Falleiros e Renata Cruz

8 Encontros On-line via aplicativo Zoom Meeting – Link para reunião é enviado mediante inscrição.
Datas e horário: de 15 de outubro a 3 de dezembro de 2020 | Quintas-feiras, das 19h00 às 22h00
Cronograma: 15/10 | 22/10 | 29/10 | 05/11 | 12/11 | 19/11 | 26/11 | 03/12/2020

Nº de participantes: total de 25 participantes – 5 bolsistas integrais*
Público Alvo: Pessoas interessadas na construção de um projeto poético pessoal.
Faixa etária: a partir de 18 anos.

Material mínimo necessário: diários e cadernos pessoais, papéis, lápis e caneta.
Equipamento básico necessário: Acesso à Internet, computador ou celular com câmera e microfone

Investimento: Duas parcelas de R$ 300,00 (05/10 e 05/11)

Clique aqui e faça sua inscrição ou ligue para o telefone (11) 2337-3015

*Inscrições para Bolsas Integrais encerradas em 13/10/2020.

 

Programa de discussões e exercícios por encontro:

1 – Mapear intenção: Qual o eixo do meu trabalho? Com quem eu ando?

2 – Preparar para acessar: Como cuidar do corpo e da mente para o trabalho de ateliê? Que espaço acolhe esse corpo e esse trabalho?

3 – Construção a partir do possível: urgência e essência.

4 – Vozes a serem silenciadas, que atrapalham a caminhada. Por uma arte responsável com você e com o outro.

5 – Arte x Ética x Cura: Qual a comunidade interna e ao seu redor? Como cultivar esse espaço de troca e acesso?

6 – Construção de mundos – Santuários e Rituais: Qual mundos você precisa construir? Por quê? A que serve esse lugar?

7 – Trajetória: corpo / tempo / permanência/ fragmentos/ memória: A prática artística como dilatar o tempo. Trabalho como jornada.

8 – O Que Fica? Como construir permanência? / Para além da arte: Com quem você quer falar?


Sobre Bel Falleiros e Renata Cruz

Bel Falleiros

São Paulo, SP, 1983.

Vive e trabalha em Nova York.

Artista brasileira com formação em arquitetura pela FAU-USP. Sua pesquisa se funda na relação da terra com a identidade dos lugares. Desenvolveu e performou caminhadas em São Paulo, para exposição individual Sobre Ruínas, Memórias e Monumentos na CAIXA Cultural, e em Roma, no MAXXI Museum. Investigou trilhas ancestrais em residência no Instituto Sacatar, Bahia, e no Parque Nacional Pecos, no Novo México, nos Estados Unidos. Trabalhou diretamente com a terra, criando trabalhos permanentes na paisagem, na Burnside Farm em Detroit, e durante a residência de Equidade Social no Santa Fe Art Institute (com as mulheres indígenas Tewa Women United).

Em Nova York, participou das residências AnnexB e WoW/Underwater New York (sobre arte e mudanças climáticas), e da feira Spring Break Art Show. Recentemente participou da Young Latinx Artist 24, mostra de arte contemporânea latinoamericana no Mexic-Art Museum em Austin, Texas com o tema Bien Vivi/Vivir Bien. Em 2020 foi uma das artistas do programa Immigrant Artist Program da fundação NYFA (New York Foundation for the Arts) e uma das residentes do Socrates Sculpture Park, com o prêmio Monuments Now para desenvolver uma escultura pública para a o parque.

Desde 2018 coordena o grupo Manas Americanas, um grupo de encontro mulheres latinxs trabalhando com cultura, educação, imigração e arte na cidade de Nova York. Atualmente é uma das Artistas Professoras do Dia Art Foundation em seu programa para escolas públicas na cidade de Beacon, NY e professora da Escuelita en Casa, programa para crianças imigrantes no Bairro de Corona, Queens, NY.

Veja mais em: https://www.belfalleiros.com.br/


Renata Cruz

Araçatuba, 1964.

Vive e trabalha em São Paulo.

Parte do princípio de que cada ser é uma biblioteca. A partir deste entendimento busca criar narrativas abertas e não lineares, que contemplem muitos pontos de vista, valendo-se da escuta de diversos relatos e histórias pessoais, textos literários e imagens do mundo.

Formada em Comunicação Visual, UNESP, Bauru SP; Educação Artística, UNAERP, Ribeirão Preto, SP, com cursos como aluna estrangeira na Facultad de Bellas Artes de la Universidad Complutense de Madrid, Espanha.

Entre as exposições que participou estão: 2019, Reserva O abismo não nos separa ele nos cerca Espaço Cultural Porto Seguro, São Paulo, SP; 2018. Para sempre e um dia MARP Museu de Arte de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, SP; 2017, Para siempre y un día Galería Blanca Soto Madri, Espanha; 2016, Kaetemiru, time for a change Aomori Contemporary Art Centre Aomori, Japão e 2015, No reino dos camuflados, área de soltura Espacio Titilaka Lima, Perú.

Participou do projeto Fábricas de Cultura como educadora cultural nos bairros Itaim Paulista e Belém. Atualmente é professora no Instituto Tomie Ohtake, no Sesc Pompéia e tem grupos de acompanhamentos poéticos em seu ateliê.

Veja mais em: https://www.renatacruz.net/